Oradores

O TEDXVilaNovadeGaia reúne nesta segunda edição um fantástico conjunto de 12 oradores que partilham as suas ideias e perspectivas sobre expandir fronteiras e superar limites, na busca do infinito, em áreas tão diversas como a ciência, a educação, o desporto, a tecnologia, a medicina, a música e a cultura. 

A diversidade e a substância da partilha, bem como as performances desta TEDxVilaNovadeGaia, constituem, esperamos, uma inspiração catalisadora para a concretização de novas ideias individuais e colectivas na comunidade de Vila Nova de Gaia.  

Nuno C. Santos Astrofísico

Infinitos Planetas.

Nuno C. Santos Astrofísico

Infinitos Planetas.
É investigador no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) e Professor Auxiliar no Departamento de Física e Astronomia da FCUP. Em 2004, foi o autor principal do artigo onde se publicou a descoberta do primeiro planeta potencialmente rochoso a orbitar outra estrela. Em 2009, foi-lhe atribuído uma Starting Grant pelo European Research Council,
o que lhe permitiu criar uma equipa que conta atualmente com mais de 20 investigadores e estudantes de doutoramento a trabalhar na pesquisa de planetas extrassolares. Autor de mais de 400 artigos científicos em revistas internacionais de grande impacto foi, em 2010, um dos galardoados com o prémio internacional Viktor Ambartsumian, pelos estudos que
relacionam as propriedades das estrelas e os seus planetas. É o investigador responsável em Portugal pelos projetos ESPRESSO e HIRES@ELT (ESO), e pelas missões espaciais CHEOPS e PLATO (ESA).

Miguel Rebelo Aventureiro e Gestor

Até ao fim do Mundo!

Miguel Rebelo Aventureiro e Gestor

Até ao fim do Mundo!
Empreendedor e gestor de empresas em diferentes ramos de atividade, presidente de Associação empresarial (APERC), desportista de varias modalidades (BTT, corrida, Triatlo e Moto) e aventureiro em eventos onde a capacidade física, a logística e resiliência sejam factores críticos.
Ultima experiencia relevante foi o Victoria500, tributo a Fernão Magalhães, pelos 500 anos da circunavegação, envolvendo autarquias Magalhenicas de 3 países, onde o propósito foi levar de  Vila Nova de Gaia 2 cartas Forais e entrega-las nos Municípios de Punta Arenas no Chile e Puerto de San Julian na Argentina percorrendo 8.000kms de mota em 16 dias.

Sónia Moreira Professora e Investigadora em Educação

Aprendizagem cooperativa para uma escola diferente.

Sónia Moreira Professora e Investigadora em Educação

Aprendizagem cooperativa para uma escola diferente.
Sónia Moreira é bacharel em Professores do Ensino Básico (1.º Ciclo), licenciada em Ciências da Educação e doutorada em Educação e Desenvolvimento Humano. Atualmente realiza Pós-Doutoramento em Ciências da Educação (especialidade em Prática e Investigação Pedagógica e Didática).
É Professora do Quadro do Agrupamento de Escolas EAFSA (Vila Nova de Gaia), assessora pedagógica do CFAE Gaia Nascente e formadora de professores nas áreas da “Prática e Investigação Pedagógica, Didática Geral e do 1.º Ciclo”.
É investigadora na Unidade de Investigação em Educação e Intervenção Comunitária (RECI) e criadora do Projeto COOPERA, que coordena desde 2016.
Foi galardoada com o 1.º lugar do Global Teacher Prize Portugal 2020 e eleita como uma das 10 figuras principais na área da Educação, na Gala do jornal O Gaiense, em junho de 2021.
Interessa-se pela formação contínua de professores, e pela inovação pedagógica e educacional baseadas em metodologias ativas de ensino e aprendizagem, com recurso a tecnologias educativas.

Catarina Amorim Divulgadora de Ciência e Ativista Social

Os invisíveis; a urgência de um novo paradigma na literacia científica.

Catarina Amorim Divulgadora de Ciência e Ativista Social

Os invisíveis; a urgência de um novo paradigma na literacia científica.
Estudou Imunologia em Moscovo e Biologia Vegetal na Universidade de Lisboa. Concluiu o Doutoramento em Imunologia na Universidade de Oxford, onde após uma década de investigação medica, começa a dedicar-se à Comunicação de Ciência, gerindo um projeto focado em aumentar a visibilidade internacional da ciência portuguesa, na altura em crescimento exponencial, e começa a escrever sobre ciência para o público.  Após um mestrado em Comunicação de Ciência, com uma tese em arte e ciência, no Imperial College de Londres, passa também a ensinar comunicação de ciência criando em 2007 o “Storytelling Science Project”, parte do “Oxford Science and Ideas Festival” onde cientistas, comunicadores de ciência e/ou artistas falam de ciência em espaços lúdicos.   
 Em 2015, movida por um interesse particular na advocacia da literacia científica e pensamento crítico de adultos como motor de mudança social, torna-se freelancer para criar os seus próprios projetos.  
Um dos resultados é  o “Everything You Always Wanted to Know About ...* (*But Were Never Able to Ask)”, uma série de workshops para doentes crónicos que visa educar sobre a ciência da sua doença/tratamentos disponíveis e promover –lhes o pensamento crítico para que estes possam, em pé de igualdade com médicos e cientistas, participar nas decisões clínicas que os afectam.

DÍADA – Colm Larkin e Sandro Bueno Músicos

A universalidade da linguagem musical.

DÍADA – Colm Larkin e Sandro Bueno Músicos

A universalidade da linguagem musical.
Díada (do latim "dois") traz a ideia de uma conversa entre dois instrumentos, dois músicos, sopro e cordas vibrando simultaneamente. Nesta conversa musical, a língua mais falada é a música tradicional irlandesa, juntamente com outras culturas musicais como melodias galegas, escocesas, bretãs. Díada é formada por Colm Larkin no bouzouki (bandolim grego popularizado na Irlanda) e Sandro Bueno na flauta irlandesa.

Elvira Fortunato Investigadora

Os materiais não têm limites nem fronteiras!

Elvira Fortunato Investigadora

Os materiais não têm limites nem fronteiras!
Professora Catedrática da Faculdade de Ciências e Tecnologia (NOVA), Vice-Reitora da NOVA e Diretora do Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT) do Laboratório Associado i3N- Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação. Licenciou-se em Engenharia Física e dos Materiais em 1987, tendo-se doutorado em 1995 em Microelectrónica e Optoelectrónica.
Desde 1998, lidera, juntamente com o marido, Rodrigo Martins, a equipa de investigação do Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), tendo-se distinguido pela descoberta do transístor de papel. Em 2008, o European Research Council atribuí-lhe o 1.º Prémio de 2,25 milhões de euros, com a nota máxima da tabela classificativa. No ano de 2018 recebeu a segunda Advanced Grant do European Research Council no valor máximo de 3,5 milhões de euros, maior prémio alguma vez atribuído a um investigador em Portugal.
Recebeu ainda a Medalha Czochralski (Ciência dos Materiais) atribuída pela Academia de Ciências Polaca e a Medalha Blaise Pascal (Ciência dos Materiais) atribuída pela Academia Europeia das Ciências. Foi distinguida com vários Prémios Nacionais e Internacionais, entre os quais se destacam a atribuição do título de Doutor Honoris Causa em 2009 pela Universidade Gallati e o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique o Navegador concedido pelo Presidente da República de Portugal em 2010. Integrou o Grupo de Alto Nível do Mecanismo de Aconselhamento Científico da Comissão Europeia entre 2016 e 2020. É membro eleito da Academia de Engenharia (2008), da Academia Europeia de Ciências (2016), da Academia de Ciências de Lisboa (2017) e Academia Europaea (2019). Pertence ao Conselho de Curadores da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (desde 2014).
Em 2021 é-lhe atribuído o prémio Pessoa e ainda nesse ano ganha o prémio internacional de Engenharia WFEO GREE, o prémio de Inovação atribuído pela Federação Europeia de Materiais e recebe a medalha de ouro comemorativa do 50.º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia da República.

Luísa Pereira Geneticista

Os vários infinitos do genoma humano.

Luísa Pereira Geneticista

Os vários infinitos do genoma humano.
Luísa Pereira é investigadora e líder de grupo no i3S. Conduz investigação em diversidade genética em populações da Europa, África, Península Arábica, América e Ásia, com o objectivo de inferir o passado e a evolução dos humanos. Um dos principais motores da seleção em humanos têm sido os agentes patogénicos, pelo que Luísa tem vindo a identificar sinais desta diferente susceptibilidade populacional a doenças infecciosas. Tem estado envolvida na divulgação da investigação para o público em geral, sendo co-autora do livro “O património genético português: a história humana preservada nos genes”.

Isaura Tavares Neurocientista

A Dor é mesmo inevitável e o Sofrimento opcional?

Isaura Tavares Neurocientista

A Dor é mesmo inevitável e o Sofrimento opcional?
Isaura Tavares, neurobiologista. Nasceu em 1966 no Porto. Formação de base na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, onde é docente desde 1989. Interessada em estudar a neurobiologia da dor e do sofrimento”

Carlos Rodrigues aka Kabeção Explorador de sonoridades

A arte de escutar.

Carlos Rodrigues aka Kabeção Explorador de sonoridades

A arte de escutar.
Carlos Rodrigues aka Kabeção é um músico português entusiasta e apaixonado pela World Music e pelo som do Pantam/Handpan. Um artista com uma sensibilidade rara que transmite tranquilidade e serenidade através do leve toque da palma das mãos e dos dedos neste instrumento musical de origem suíça. O talento de Kabeção é reconhecido mundialmente, sendo considerado um dos melhores tocadores de Pantam do mundo e um dos pioneiros em Portugal. Já apresentou-se em diversos palcos como Fundação Gulbenkian Próximo Futuro, Milano Handpan Festival  na Itália, por três vezes no HangOut USA, Griasdi Festival na Áustria, Pantam Festival em Israel, Panada Festival no Canada, e Ashville Percussion Festival nos Estados Unidos, Le Rêve de l´Aborigène 2015 em França, BOOM Festival em Portugal, entre outros.
A cada espetáculo que realiza Kabeção conquista a admiração do público, deixando-os fascinados e encantados com a sua musicalidade. O magnífico som produzido pelo Handpan nos conduz a uma profunda viagem interior, de paz e relaxamento.

Gustavo Carona Médico e Ativista Humanitário

O Poder de uma História.

Gustavo Carona Médico e Ativista Humanitário

O Poder de uma História.
Gustavo Carona, 40 anos médico Anestesista e Intensivista do Porto, dedicado a missões humanitárias desde 2009.
Já representou os Médicos Sem Fronteiras, o Comité Internacional da Cruz Vermelha e os Médicos do Mundo, em zonas de carência humanitária extrema: Moçambique, RDCongo (x2), Paquistão, Afeganistão, Síria, Rep. Centro-Africana (x2), Iraque, Burundi, Iémen, Gaza e Sudão do Sul.
Desde cedo tenta dar voz às vidas que lhe passaram pelas mãos, apelando à humanidade global pela sua escrita e pelas inúmeras intervenções pelo país fora dando aos portugueses uma visão de um mundo que quase ninguém quer ver. Autor do livro "1001 Cartas para Mosul", onde compilou centenas de cartas de Portugueses que foram entregues no epicentro de um dos maiores sofrimentos colectivos que há memória. Fez chegar a Mosul, mais de 500 livros que abriram um canal de comunicação tido como impossível. Em 2018 lançou o livro humanitário: “O Mundo Precisa de Saber” com o Prefácio de Jorge Sampaio.
Distinguido pela Universidade do Porto como ex-aluno do ano em 2015, e com o prémio de Voluntariado Internacional. Escolhido como Global Goodwill Ambassador. Faz parte do grupo para a reflexão do futuro de Portugal liderado pelo Presidente da República.

Lúcia Vaz Pedro Autora

As Palavras: um sopro infinito de luz!

Lúcia Vaz Pedro Autora

As Palavras: um sopro infinito de luz!
É professora de Português e Francês na Escola Inês de Castro, em Vila Nova de Gaia. Licenciou-se em 1992 na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e já publicou mais de trinta livros (escolares, romances e infantis). É formadora de professores na área do Português e também a nível empresarial. Durante vários anos, escreveu para o Jornal de Notícias sobre Língua Portuguesa. Atualmente escreve para o jornal Público artigos de Opinião. Em 2014, foi convidada pelo Instituto Politécnico de Macau para dar formação aos professores universitários chineses, subordinada ao tema «Comunicação e Expressão». Escreveu ainda artigos para o Observatório da Língua Portuguesa e é colaboradora do site Ciberdúvidas.